Archive for fevereiro, 2009

Eu quero: kindle

27/02/2009

feat-libr-300px_v251249390_

Eu sei. A vida inteira sempre amei livros. São minha mania. Gosto do cheiro, de passar as páginas, de colocar contact em um por um assim que eu compro, etc. Ok, sou é uma freak mesmo.

Sei também que sempre fui das antigas, sem ligar muito para tecnologia. Sou dessas que, quando compram uma máquina, só interessam em atender às necessidades. Amo meu MacBook por toda a simplicidade de sistema e configurações, mas confesso que, quando compramos, minha motivação foi o fato de ele ser leve, fino e lindo. 🙂

Bom, o fato é que já tinha visto o Kindle no Amazon, mas tinha achado meio feioso, com excesso de botões (segurar aquilo onde??) e com relação custo-benefício desinteressante, conforme críticas de usuários. Mas agora que lançaram o Kindle 2, como todas as melhorias, eu resolvi que quero um pra mim.

Eu quero e pronto.

Só de pensar em ter disponível mais de 240mil livros em no máximo 60 segundos… Não precisar esperar chegar livro esgotado… Ter um dicionário pra qualquer palavra que estiver na tela… Não sentir dor no pulso quando estiver lendo aquele calhamaço deitada… E pagar BEM menos do que em um livro comum… Ainda bem que pra comprar os e-books precisamos de Gift-cards (ou cartão de crédito com endereço americano), senão iríamos à falência, Benhê!

Agora é esperar o preço dele cair um pouco e o nosso querido dólar abaixar. É, porque a criança custa US$ 359,00, e cada livrinho na base de uns US$ 10.

Mas que eu quero, eu quero.

Anúncios

Morrendo de susto

27/02/2009
Putz, de novo?...

Putz, de novo?...

“Num guento” mais, Gente… Cada vez que vou no mercado, quase caio pra trás! Será que os preços não vão parar de subir, não?… Ontem foi um iogurte, que de 2 bolívares passou pra 6 (pois é, D Rita, aquele pequenininho natural com poupa de frutas em baixo, sabe?). Hoje, foi o Haagen Dazs, minha perdição, cuja embalagem menor passou de 9 para 14 bolívares.

Ah, nem. Parei de brincar.

Piada do dia

26/02/2009

“Em nota oficial, os dirigentes do MST afirmam que o Movimento é avesso à violência.”

Ri sozinha aqui em casa.

Escassez, minha Gente. A palavra aqui é escassez.

26/02/2009

Depois de um mês de buscas, finalmente consegui comprar papel higiênico e guardanapos hoje. Não, isso não é piada. Deus ajudou que eu tinha uma quantidade extra em casa, que deu pra passar mais tranquilo esse período de “seca”.

Aqui na Venezuela a coisa mais normal do mundo é faltar produtos. Com 75% dos alimentos sendo importados, vira e mexe a gente passa um aperto. Desde que chegamos, já faltou ovo, leite, arroz, açúcar e agora o papel. E quando falta, falta meeeeeeesmo, de passarmos mais de mês sem encontrar.

No nosso prédio, especialmente, falta água numa frequência incrível. Quando acontece, ficamos o dia todo sem uma gota, exceto por 90 minutos pela manhã e 90 pela noite. A última vez, foi antes do feriado, no mesmo fim-de-semana em que o Chávez ganhou o Referendo. Pois é, ele ganhou mesmo assim!

Agora é esperar pra ver o que mais vai faltar. O dólar aqui vai disparar com força, já que os venezuelanos tiveram sua cota de compra da moeda de US$ 5000,oo para US$ 2500,00 anuais. Imagina o estrago que não vai ser isso…

Em tempo: lembram que eu contei sobre uma busca incansável por uma série de livros dos quais só tenho o volume 1? Então, descobri o porquê do sumiço: não estão chegando no país, assim como mais um monte de coisas… Entendeu a situação agora, né?

Livro: A menina que roubava livros

24/02/2009

1900640

  • Título: A menina que roubava livros
  • Autor: Markus Zusak
  • Editora: Intrínseca
  • Nota: de 1 à 10, 10!

Alemanha nazista. Liesel é uma menina que vai morar com pais adotivos em uma cidadezinha do interior. A nova vida é tão difícil quanto à antiga, mas o amor do pai (e também da mãe, ainda que duvidoso), a amizade incondicional de Rudy e os livros tornam a fome, o frio e o medo suportáveis. A história é narrada pela Morte, tão presente nesses tempos.

Amei. Achei que pudesse gostar, mas não imaginava que seria tanto. O texto é dinâmico, com capítulos curtos e diálogos pequenos, o que deixa a leitura fácil. As 480 páginas foram embora rapidinho! É comovente, e apesar das tristezas da vida da menina, vale muito à pena.

Alguém me explica?

23/02/2009

090222_obeyonce

Eu realmente acho que a Beyoncé Knowles pensou que não teria lugar pra assentar na festa do Oscar. Esse vestido parece uma poltrona ou o quê?… A estampa, a “cadeira” formada pela calda… Tá doido. Isso porque ela é a mulher do casal mais rico do showbiz.

“Nóis que é pobre veste mais mió, né não?”

Filme: Night at the museum

23/02/2009
*****/*****

*****/*****

O filme trata da história de um homem que precisa desesperadamente de um emprego estável e aceita trabalhar como guarda noturno do Museu de História Natural de Nova York. O que ele não sabia era que todas as coisas de lá retornam à vida durante a noite.

Sei que esse é antigo, mas nunca tinha assistido. AMEI! Super bem feito e divertido. Recomendo muito!

Ontem mesmo…

21/02/2009

00018

Eu devia ter uns 8 anos, e fomos passar o feriado na casa da Tia Maria Célia, em Pouso Alegre. Só por isso, já contava que a viagem seria o máximo, com o Tio Orlando (saudades…) entupindo a mim e ao Jota com todas as modalidades possíveis de guloseimas. Numa daquelas tardes, fomos ao Clube, vestidos à caráter.

Essa é uma das lembranças mais vivas que tenho da minha infância. Aquele salão de piso de taco, forrado de serpentina e confete, e o teto lotado de balões. No palco, tinha uma banda de tambores e cornetas. A meninada toda fantasiada, se divertindo um horror. Os pais, sossegados, do lado de fora do salão batendo altos papos.

Carnaval naqueles dias era muito mais legal.

Espera sentada, Fia!

20/02/2009

Desde que voltei do Brasil estou caçando os volumes 2, 3 e 4 da saga Luz e Escuridão, de Stephenie Meyer. Sim, há mais de mês os livros estão ESGOTADOS. Mas como a esperança é a última que morre, aproveitei um passeio no shopping para procurar em todas as livrarias (e foram mais de 5) pelos danadinhos. Muito bem.

Em uma delas, a mocinha atendente me disse que havia o 3 e o 4, e que iria confirmar se o único volume 2 ainda estava disponível no andar de cima. Esperei. Quando a tal sujeita volta, traz na mão dois livros usados. “Bom, esse é meu e estou vendendo à 90, e este da minha amiga sai por 80”. Pois é, Gente Boa, o problema é que o meu 1, zerinho, foi 65!!!!

“Ué, mas vc quer me vender por um preço bem maior do que o novo??”

“Pois é.”

Definitivamente, a lei da oferta e da demanda é sinistra. E não, eu não comprei os livros.

Mimata!

20/02/2009

Sempre achei o Ó Tom Cruise e Katie Homes exibirem a filha como se fosse mais um filme a ser estreado. Também criei certa antipatia desde o início, com a imprensa classificando a menininha Suri como “ícone fashion” e, mais tarde, criança mais influente do mundo em 2008 (ãh?). Mas agora, não aguentei.

Como meus amigos sabem, sou Disney freak desde a fundação do mundo. Acho tudo maravilhoso, sonho em voltar lá, etc e tal. Mas… numa foto dessa, senhor Rato e dona Rata viraram meros coadjuvantes, não é, não?

spl80919_004

E essa outra aqui, com a Coisinha batendo altos papos com a Bella??? Mimata!!!

018152021-exh00

Apesar do franjão que poderia muito bem ter sido controlado com uma tiarinha ou coroa de princesa – foi o que faltou – vai ser difícil sair outro conjunto de fotos absurdamente fofas como estas nesse ano. E olha que ainda estamos em fevereiro.